Uma meditação dos Mistérios Gozosos (I) - Maio de 2011

1. A anunciação do anjo a Maria

Dar é próprio do amor que tende sempre a expandir-se, a difundir-se gratuitamente.

O amor infinito do Pai levou-O a dar-nos, para sempre, o seu Filho único.

2. A visita de Maria a Isabel

O amor não pode esperar: tem pressa de se dar; o Espírito Santo apressa-se a comunicar-se.

Mal Se revestiu da carne humana, o Verbo eterno derrama, abundantemente a sua graça, em João Baptista e em Isabel.

3. O nascimento de Jesus em Belém

O amor alegra-se em se despojar para dar.

Que alegria no mistério do Natal, onde Deus, aparentemente despojado da sua glória, Se apresenta como o mais pobre dos homens, a fim de lhes dar todo o seu amor.

4. A apresentação do Menino Jesus no Templo

O amor dá o que tem de melhor.

E fá-lo, não apenas difundindo a graça que santifica, mas ainda oferecendo-se Ele mesmo, a fim de nos merecer esta graça.

5. O encontro do Menino Jesus no Templo entre os doutores

O amor não se cansa de dar.

Por vezes, o amor esconde os seus dons, para os tornar mais desejados, ou para os dar mais abundantemente. E, se desprezámos ou perdemos o primeiro dom, ele dá-no-lo de novo, com a condição de o querermos sinceramente recuperar.


Category:
Portuguese