O Rosário da Família

O Rosário na sua essência, medita todos os mistérios de Cristo. Esses Mistérios são como que uma síntese de todo o Evangelho. Pio XII gosta de definir o Rosário assim: “A oração da família, compêndio da vida cristã"[fn]Pio XII in Philipinas insulas, 31-VII-46[/fn]. Realmente, o Rosário é um constante louvor a Cristo, fixando-nos na Sua vida e meditando a Sua Missão salvadora. Assim como Cristo foi Rei por se entregar e criar um Reino baseado, não no poder e no ter, no domínio ou na opressão, mas sim no amor, na justiça, no perdão e na paz, do mesmo modo, a família cristã deve realizar, em si mesma e na Igreja, este ideal, esta forma de sentir e actuar com os outros. Assim se manifestará, verdadeiramente, a sua participação na Realeza de Cristo.

a) Evangelização no interior da Família (ad intra)

Esta expressão "ad intra" significa que a família deve realizar a sua função real, em primeiro lugar, dentro do próprio ambiente familiar. É no lar, que deve existir o amor e o gosto pela evangelização dos membros, para termos uma família que seja: “Igreja Doméstica” onde se ensina a viver o Evangelho de Cristo, onde se aprende a orar, a dialogar, a sofrer, a amar, a perdoar, a trabalhar e até a enfrentar as dificuldades e a morte! Quando a família vive a justiça e a caridade e os valores essenciais da vida, temos, então. a melhor escola de vida cristã. E uma evangelização "ad intra".

b) Evangelização no exterior da Família (ad extra)

Esta expressão "ad extra", quer dizer que a evangelização "ad intra", no interior do lar, não se deve limitar só neste campo, mas deve estender-se à comunidade humana e cristã, de tal modo que a Caridade que se respira na família seja também evangelizadora. Dessa maneira, a família cristã manifestará a sua força evangelizadora, na medida em que se abre às necessidades de outras famílias. Desta maneira chama-se uma evangelização “ad extra".

A caridade deve desenvolver-se "dentro de um círculo mais amplo da comunidade eclesial em que a família cristã vive”. A família deve permanecer aberta à comunidade, inspirando-se no sentido da justiça e da solicitude aos outros e tendo consciência da sua própria responsabilidade[fn]João Paulo II - Familiaris Consortio- 22-XI-82 nº 64[/fn].

Category:
Portuguese