Um Rosário glorioso

 

A luz das festas pascais ainda brilha em nossos corações e doravante entramos nos dias que nos separam de Pentecostes, que chamamos de Tempo Pascal.

Seria lamentável pensar que a Páscoa é um ponto final no tempo da Quaresma e que nossa atenção espiritual deve afrouxar. De fato, a Ressurreição do Senhor nos faz entrar principalmente num tempo glorioso, que nos permite desde já experimentar o esplendor do céu. Depois do treinamento realizado na Quaresma, em que procuramos cultivar nossa relação com o Senhor, vamos dar continuidade a esse lançamento, com o nosso rosário, é claro! Seria uma grande pena abandonarmos os bons hábitos adquiridos desde a Quarta-feira de Cinzas… e se ainda não adquirimos esses bons hábitos, não desanimemos! Nunca é tarde demais para começar!

De maneira nenhuma podemos descansar sobre os louros da Ressurreição. Certamente, Cristo saiu vencedor do sepulcro. Certamente, Ele venceu a morte. No entanto, Ele não o fez só para Si mesmo. A todos nós, Cristo nos convida a segui-Lo em sua Ascensão. Sobre todos nós, Cristo vai enviar seu Espírito Santo, no dia de Pentecostes.

E Maria, em sua Assunção e sua Coroação nos céus, anuncia aquilo a que todos os homens de fé são chamados: a glória do céu! E o que melhor senão meditar os mistérios do Santo Rosário da Virgem Maria?

O Tempo Pascal será então uma ocasião perfeita para meditar particularmente os mistérios gloriosos. Nosso Rosário pascal será então um Rosário glorioso!

Certamente, continuaremos, ao longo dos dias, a meditar os diferentes mistérios do Rosário, mas eles terão, nas próximas semanas, uma tonalidade, uma cor particular. Por trás de todo mistério existirá a Glória do Ressuscitado!

Então, a todos e a cada um, um bom Tempo Pascal, um bom tempo do Rosário… glorioso!


Fr Louis-Marie Ariño-Durand op

Promotor Geral do Rosário

Category:
Portuguese