Uma meditação dos Mistérios Dolorosos - Janeiro-Fevereiro de 2015

Jesus em oração sob o peso do sofrimento

«Cheio de angústia, Jesus pôs-se a orar mais instantemente e o seu suor tornou-se como gotas de sangue» (Lc 22, 44).

Intenção: Para que a fadiga e as tentações não sejam motivo de desânimo para o “sim” dos chamados por Deus a uma missão no mundo e na Igreja.


Jesus é flagelado

«Pilatos mandou então flagelar Jesus». (Jo 19,1)

Intenção: Para que um verdadeiro espírito de total entrega de si mesmos acompanhe sempre os que foram chamados a seguir Jesus na vida sacerdotal e consagrada.


Jesus é coroado de espinhos

«Despiram Jesus, envolveram-n’O num manto de púrpura; e tecendo uma coroa de espinhos colocaram-lha na cabeça e uma vara na mão direita». (Mt 27, 28)

Intenção: Para que a incompreensão dos outros ou a indecisão não impeçam os jovens de corresponder à vontade de Deus na aceitação da vida sacerdotal ou da consagração de si mesmos.


Jesus condenado à morte sobe ao Calvário

«Jesus, levando a cruz, encaminha-se para o Calvário». (Jo 19,17)

Intenção: Para que os jovens com medo de escolhas definitivas superem as dificuldades e se entreguem incondicionalmente à construção do reino de Deus.


Jesus morre na cruz

«Crucificaram n’O, e com Ele outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio». (Jo 19,18)

Intenção: Por aqueles que Deus chama ao amor, para que saibam vencer as seduções do consumismo e do egoísmo e se entreguem inteiramente ao Pai para o bem dos irmãos.


No mesmo espírito: Mistérios Gozosos, Mistérios Luminosos e Mistérios Gloriosos

Category:
Portuguese